BREVE PERCURSO PELA REGIÃO

BAIÃO   CINFÃES   RESENDE

Desembarcamos na Estação de Aregos e temos logo uma varanda sobre o rio Douro – artéria principal deste território – com vista para a outra margem, terra onde também germinou a ideia de nacionalidade, na infância do primeiro Rei de Portugal – D. Afonso Henriques – educado por Egas Moniz, o Aio, que dali governava um extenso território. Afonso Henriques havia de partir, mais tarde, para Guimarães, onde já armado cavaleiro, deu início à luta pela independência do país que somos.

E assim, na pele de ‘Quixote’ ou de ‘Sancho’, como quisermos (que também andaram à procura da beleza destes caminhos, pela mão de Eça), partimos à aventura e à descoberta de um Portugal genuíno e com raízes ancestrais, nomeadamente pré-históricas, romanas e medievais, mas também com novas surpresas para nos conquistar.

mapa-500
os_caminhos_jacinto_estacao
os_caminhos_jacinto_douro

São soberbas e magníficas as paisagens milenares que descem do Montemuro – enriquecido com conjuntos megalíticos e curiosos afloramentos geológicos – até ao Douro, onde se abrigam memórias, monumentos e sítios de natureza religiosa e secular, como o Templo de Cárquere, a Igreja de Barrô, a Igreja de S. Martinho de Mouros e a Capela e Termas de Aregos.

Capital da cereja, cujo festival decorre em Maio, Resende oferece muito mais, como as famosas e deliciosas cavacas, disponíveis todo o ano, mas também com a sua festa, a acontecer em Abril.

Mosteiro de Santa Maria de Cárquere
Mosteiro de Santa Maria de Cárquere
Termas Caldas de Aregos
Termas Caldas de Aregos
Cavacas de Resende
Cavacas de Resende
Cereja de Resende
Cereja de Resende

Transpondo o rio Cabrum, continuamos o périplo à sombra da memória e território de Egas Moniz, ao encontro de outro vulto da história portuguesa – personagem de grande relevância diplomática, científica e literária – Serpa Pinto.

Desde o alto do Montemuro onde pastam, por entre a continuação dos monumentos megalíticos, os pachorrentos e pacíficos bovinos da Raça Arouquesa, deparamo-nos com uma paisagem deslumbrante e diversificada onde também não faltam manifestações da presença do homem a nível artístico, espelhadas nos ricos e valiosos monumentos como o Mosteiro da Tarouquela – monumento nacional classificado – as igrejas de S. João Baptista de Cinfães, S. Cristóvão de Nogueira e a Igreja Matriz de Escamarão. Um território cruzado pelas vias romanas e medievais, com as suas aldeias típicas e com o seu artesanato.

Museu Serpa Pinto
Museu Serpa Pinto
Igreja de Tarouquela
Igreja de Tarouquela
Raça Arouqeusa
Raça Arouqeusa

O Museu Serpa Pinto convida a uma visita para melhor conhecer a região, onde se diz que também tinha ‘Paço’ Egas Moniz, e onde Afonso Henriques deu alguns dos primeiros passos. Não faltará certamente apetite para degustar uma suculenta Posta Arouquesa ou um apetitoso Arroz de Aba.

Na procura de espaços frescos e de lazer, o Vale e o rio Bestança brinda-nos com uma fauna e flora ímpar e atravessamos, novamente, sobre o Douro, a ponte de Porto Antigo e de Mosteirô para Porto Manso, entrando em Baião.

Posta Arouquesa
Posta Arouquesa
Rio Bestança
Rio Bestança
Ponte Esmoriz
Ponte Esmoriz
Ponte do Porto Antigo
Ponte do Porto Antigo

Sempre acompanhados pelas paisagens milenares, que se entrelaçam e sobrepõem, na unidade destas duas margens, também aqui os monumentos megalíticos da Aboboreira – principal contraforte do Marão – transportam-nos aos primórdios da presença humana nesta paisagem imortalizada por Eça de Queirós, António Mota e outros escritores.

Dólmen Serra da Aboboreira
Dólmen Serra da Aboboreira
Mosteiro de Santo André de Ancede
Mosteiro de Santo André de Ancede
Fundação Eça de Queiroz
Fundação Eça de Queiroz

Muito antes da visita do autor de ‘A Cidade e as Serras’, hoje perpetuada pela Fundação com seu nome e por aquele romance, os castros, caminhos romanos e medievais, igrejas, mosteiros como Ancede e casas senhoriais, foram deixando a sua marca patrimonial.

Toda esta longa herança, aliada ao engenho dos herdeiros de tantas memórias, traduziu-se em peças de artesanato tão únicas e genuínas como as Bengalas de Gestaçô, as Cestas de Giesta de Piorna de Frende e os mosaicos romanos, bem como os sabores irresistíveis do Anho Assado com Arroz do Forno, acompanhado pelo vinho ou espumante da casta ‘Avesso’, sem esquecer o famoso Biscoito da Teixeira, presente nas romarias de norte a sul de Portugal.

Rally de Portugal - Baião
Rally de Portugal - Baião
Bengalas de Gestaçô
Bengalas de Gestaçô
Anho Assado
Anho Assado
Vinho Verde - Casta Avesso
Vinho Verde - Casta Avesso

Tomado este ‘aperitivo’, liberte-se de amarras e parta à descoberta deste ‘Douro Verde’ pelos ‘Caminhos de Jacinto’.

Para informação complementar, contacte-nos ou consulte:

logo-baião-2

        www.cm-baiao.pt

logo-resende-2

        www.cm-resende.pt

www.cm-cinfaes.pt

        www.cm-cinfaes.pt

PROGRAMAS EM DESTAQUE

Das pontes de Edgar Cardoso e viadutos ferroviários à Ponte da Panchorra

(0)

Pelas Paisagens de Egas Moniz, Serpa Pinto e Eça de Queiroz

(0)